Ervas Naturais

Aproximando a Natureza

Mirra

Posted by Erva e Plantas Naturais em 20 de Abril de 2011

 

NOME CIENTÍFICO: Chenopodium sp.  

 

FAMÍLIA BOTÂNICA: Chenopodiaceae.

 

HABITAT

Ocorre em áreas de restinga, crescendo sobre dunas baixas estabilizadas, associadas com Plantago catharinea, Smilax sp. (salsaparrilha-da-praia), Epidendrum mosenii e outras espécies halófitas.

 

FITOLOGIA

Planta herbácea, anual, ereta quando jovem, ascendente, multiramosa, glandular, muito aromática e medindo 15 a35cm de altura. O aroma da planta lembra a erva-de-santa-maria (Chenopodium ambrosioides). Folhas verde-pálidas na dace ventral e glauca na dorsal. São curto-pecioladas e o tamanho diminui da parte basal para a apical. Em média, medem 2 a 3cm de comprimento. O limbo é lanceolado ou ovado-oblongo, espesso, crenado, com crenas largas. As flores são sésseis, numerosas, aglomeradas em espigas axilares ou terminais. Perianto fendido junto à base, formando 3 a 7 lóbulos. Fruto dorsalmente achatado, sucoso, avermelhado quando maturo, medindo cerca de 0,8mm de diâmetro. Semente com cerca de 1mm de diâmetro, brilhante.

 

SOLO

Prefere solos arenosos, neutros à alcalinos e aerados. Não tolera solos encharcados, ácidos e compactados.

 

AGROLOGIA

  • Espaçamento: 0,4 x 0,3m.
  • Propagação: sementes. Semear em bandejas de isopor contendo substrato organo-mineral. A germinação ocorre de 6 a 10 dias.
  • Plantio: setembro a outubro. As mudas são transplantadas 40 dias após a emergência.
  • Adubação: 3kg/m2 de cama de aviário.
  • Mulching: para evitar-se o contato das folhas com o solo, cobri-lo com palhas, casca de arroz ou plástico preto. O contato direto das folhas com a umidade do solo favorece à ocorrência da Cercospora sp.
  • Florescimento: fevereiro a março.
  • Colheita: 4 a 5 meses após o plantio. Deve-se colher durante os períodos mais secos do ano, após o secamento do orvalho, preferencialmente entre as 9:00 e 11:00h da manhã. Evitar colher em dias com neblina ou com muita umidade.

 

PARTES UTILIZADAS

Folhas, livres de doenças e resíduos.

 

PROPRIEDADES ETNOTERAPÊUTICAS

É aromática e analgésica tópica.

 

INDICAÇÕES

Indicada para contusões, entorses, torcicolo e nevralgias em geral.

 

FORMAS DE USO

  • Alcolatura: deixar macerar 50g de folhas frescas em 1 litro de álcool, durante 10 dias. Após este período, coar e armazenar em recipiente de vidro escuro. Fazer massagens sobre áreas doloridas do corpo, utilizando algodão embebido na alcolatura.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: