Ervas Naturais

Aproximando a Natureza

Serpilho

Posted by Erva e Plantas Naturais em 10 de Abril de 2011


NOME CIENTÍFICO: Thymus serpyllum L. 

FAMÍLIA BOTÂNICA: Lamiaceae.

SINONÍMIA: Erva-ursa, planta-ursa, serpão, serpil, serpol, timo-silvestre, tomilho.

HABITAT

Espécie alóctone da Europa, que cresce em bosques, em solos áridos. É encontrada até 2.500m de altitude.

FITOLOGIA

Planta herbácea sarmentosa, polimorfa, vivaz, de 10 a 30cm de altura. Apresenta hastes caulinares finas, prostradas, ascendente nas extremidades superiores, pubescente. As folhas são aromáticas, inteiras, planas, cor de granada, miúdas e obtusas. As flores formam capítulos terminais róseos, mais ou menos densos e arredondados. Tanto as folhas quanto as flores são altamente aromáticas. A raiz é delgada e lenhosa.

SOLO

A planta prefere solos úmidos, ricos em matéria orgânica, silico-argilosos, aerados e permeáveis. Não tolera solos ácidos.

CLIMA

A planta, de comportamento esciófita, é de clima subtropical úmido. Não tolera altas temperaturas, nem invernos rigorosos.

AGROLOGIA

  • Espaçamento : 0,25 x 0,25m.
  • Propagação: estacas radicantes dos ramos, que podem ser plantadas diretamente em canteiros cobertos com sombrite 70%.
  • Plantio: março a abril; setembro.
  • Adubação: 3kg/m2 de húmus de minhoca.
  • Mulching: o canteiro pode ser revestido com um plástico preto, antes do plantio, para evitar o crescimento de inços, manter a umidade do solo e evitar sujeiras nas folhas e ramos. Nos pontos onde serão colocadas as mudas, o plástico recebe um corte em forma de cruz, com cerca de 5cm de comprimento. Poderão ser também utilizados, embora com menor eficiência, palhas não resinosas e casca de arroz.
  • Raleio: quando a planta estiver muito densamente formada pelos ramos radicantes, deve ser raleada e os ramos extirpados podem ser utilizados para a produção de novas mudas.

PARTES UTILIZADAS

Sumidades floridas e folhas.

FITOQUÍMICA

Óleo essencial contendo timol e carvacrol (283), tanino, resina e saponosídeo (93).

PROPRIEDADES ETNOTERAPÊUTICAS

Antiespasmódica, cicatrizante, vulnerária (283), vermífuga, estimulante, parasiticida, antibiótica (93), digestiva, antisséptica, carminativa, diurética, expectorante, hemostática e tônica (1).

INDICAÇÕES

É indicada par o tratamento dos distúrbios do sistema nervoso simpático, coqueluche, dores reumáticas, constipação de crianças de colo (283), bronquite, diarréia, feridas supuradas, astenia, sarna (32),  artrite, asma, queda de cabelo, convalescença, epistaxe, distúrbios gástricos, fadiga, meteorismo, obstipação e tosse (1).

ATIVIDADE BIOLÓGICA

O óleo essencial da planta apresenta forte atividade contra Staphylococcus aureus, Escherschia coli e Candida albicans (362).

FORMAS DE USO

  • Infusão: 10g da planta por litro de água (283).
  • Decocção: 50g em 1 litro de água. Aplicar na forma de loções sobre feridas supuradas e sarnas (32).

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: